LIVRARIA CULTURA

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Corpo e Movimento

O Corpo Entre as Carteiras

Um interessante artigo de Ricardo Melani sobre o corpo e movimento, que pode ser trabalhado em sala de aula.

Você não pode ter percebido, mas, quando começou a ler este texto, sua cabeça inclinou levemente para a frente. Você contraiu a musculatura do pescoço e flexionou as articulações da coluna cervical. Antes disso, você quis que esse movimento acontecesse.

Sua respiração já não é a dos 18 anos, mas, espero, você continua respirando. Seu diafragma sobe e desce lentamente e não é preciso dar nenhuma ordem para que isso aconteça. Será que você está retesando a musculatura da testa?
Quantas vezes você piscou desde o inicio da leitura? Quantas vezes você engoliu saliva, movimentou os olhos, agitou a língua e contraiu a musculatura do maxilar? E em suas mãos, como estão os 27 ossos?

Se está sentado, só consegue essa façanha porque alguns grupos musculares estão contraídos, enquanto outros estão alongados. Você esta de pernas cruzadas? Sem que ninguém nos ouça: há pouco, para se acomodar, você requebrou várias vezes o quadril. Esse movimento é passível de dupla interpretação, ou tripla, ou... sei lá.

Talvez você esteja taciturno, desgostoso da leitura, pensando em que tudo isso vai dar, ou esteja utilizando o músculo risório para dar uma risadinha amarela de deboche. Quem sabe você esteja com um “ar esnobe” e “retese” as narinas junto de um balançar de cabeça desaprovativo. Ou ainda esteja lendo o texto, mas pensando nas inúmeras tarefas e pepinos do dia-a-dia que todo bom professor de escola pública tem de enfrentar.

Há a possibilidade de você, ao ler este texto introdutório de uma discussão sobre o corpo, o movimento e a sexualidade, ter se lembrado do seu corpo. Faz tempo, ele está abandonando às intempéries da vida educacional. A “dorzinha” quase inevitável da coluna reaparece na memória, se é que ela já não estava presente. O padecimento de suas pernas “vem a tona”: como elas sofreram para sustentar o peso do conhecimento acumulado ao longo dos anos de sua trajetória profissional. Não sei, não sei, mas a sua visão é a mesma? E aquela maldita gordurinha localizada por todo o corpo? E a pressão alta? Sua circulação não esta das melhores. Hummmm... resta sempre a esperança contida na corajosa proposição: “ assim que puder, eu vou fazer alguma atividade física sistemática”. Pretensão que se perde entre as inúmeras tarefas sempre mais importantes para você.

Mas você pode estar contraindo a musculatura dos ombros ao dizer: “o que significa tudo isso?” significa que você, a toda hora e a todo momento, utiliza seu corpo. Melhor dizendo, você e seu corpo são uma coisa só. Você é sobretudo, um bicho que se move, mas não qualquer bicho, um “bicho-humano”. Como humano, seu corpo e suas ações estão carregados de intencionalidade...

Seu corpo é um fenômeno muito complexo, não só por causa das complexas relações químicas e fisiológicas, mas porque ele também é sexualidade, razão, emoção, sentimento, pensamento e ação. Ele é tudo isso e muito mais. Seu corpo é uma unidade de múltiplas expressões.
Quantas vezes você prestou atenção nisso?

Ricardo Melani, mestre em Filosofia, Jornalista e Professor de Educação Física da PUC-SP, é editor das Revistas Cientificas Corpoconsciência, das Faculdades Integradas de Santo André (FEFISA), e Discorpo, editada pela PUC-SP.